UNIVERSIDADE PÚBLICA BRASILEIRA: POR UM ESPAÇO DA NÃO EXCLUSÃO E DA DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO

Autores

  • Paulo Gomes Lima
  • Alex Fraga

Resumo

O artigo discute a segregação social no ensino superior brasileiro desde suas origens. Como pano de fundo, a partir de uma revisão de literatura especializada na área, problematiza a adesão da universidade brasileira aos modelos europeus

e americanos que influenciaram, em maior ou menor medida, as políticas públicas para a educação superior, em conformidade com os interesses de ideologias hegemônicas quanto à inclusão social. As ações afirmativas e seus desdobramentos como os elementos reveladores deste contexto mostram-se como a expressão de políticas compensatórias que, dentro e fora da academia, têm gerado muitas polêmicas, inclusive quanto à denúncia da adesão tácita e silenciosa do jogo político e econômico. A lógica apontada para a superação deste contexto, neste trabalho, é a não anuência a uma inclusão social parcelizada como prontificada pelo governo brasileiro à luz das exigências dos organismos multilaterais, ao contrário, ao romper com a teoria social do capitalismo, projetase o espaço da não-exclusão e da democratização do acesso à universidade em seu sentido concreto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

LIMA, P. G.; FRAGA, A. UNIVERSIDADE PÚBLICA BRASILEIRA: POR UM ESPAÇO DA NÃO EXCLUSÃO E DA DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, 2011. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/213. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos