Filmes – imagens e sons – como memória afetiva de docentes

Autores

  • Nilda Alves
  • Alessandra da Costa Barbosa Nunes Caldas
  • Rebeca Brandão Rosa

Resumo

Destacamos a forte relação das imagens e sons do cinema e outras mídias, com nossa memória. Essas produções culturais são entendidas como ‘personagens conceituais’, tal como indicado por Deleuze e Guattari. A presença de variados tipos de sons e imagens - propagandas famosas; passagens clássicas de filmes; músicas que marcaram gerações - nas ‘conversas’ desenvolvidas com praticantespensantes que participam da pesquisa que desenvolvemos de nos fez perceber seus significados na memória afetiva de docentes (em exercício e em formação). Concluímos, com a ideia de que as redes educativas, que formamos e que nos formam, são tecidas com memórias sonoras e imagéticas, nos diversos espaçostempos educativos cujos processos curriculares permitem o surgimento de conhecimentossignificações múltiplos e complexos, necessários ao viver cotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-07-13

Como Citar

ALVES, N.; CALDAS, A. da C. B. N.; ROSA, R. B. Filmes – imagens e sons – como memória afetiva de docentes. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 18, n. 1, 2016. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/2568. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Educação: Imagens, cinema e cotidianos