O cinema: redes de prazeres e aprendizagens em imagenssons móveis

Autores

  • Inês Barbosa de Oliveira
  • Alexandra Garcia

Resumo

O cinema está no nosso dia a dia; “é a maior diversão”. É também lócus de aprendizagens e de estranhamentos, de nós e do mundo. Seu uso consagrado em espaços educativos é colonizado pela ideia de ensino precedendo a aprendizagem, reforçando aspectos da racionalidade instrumental em detrimento de outras, marginalizadas pelo pensamento hegemônico, mas seu imenso potencial educativo vai além de sua utilização hegemônica como “lição” ou bem cultural. O texto defende, a partir de nossas experiências com o cinema, a compreensão das aprendizagens como processos cotidianos de enredamento, imprevisíveis e únicos, de informações, conhecimentos e experiências. Apostamos na exploração dos usos singulares desse fenômeno estético e do que ele provoca, pensando-o a partir da emoção, do sensível e da presença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

OLIVEIRA, I. B. de; GARCIA, A. O cinema: redes de prazeres e aprendizagens em imagenssons móveis. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 18, n. 1, 2016. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/2593. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Educação: Imagens, cinema e cotidianos