Cartas para Guimarães Rosa:

palavras e imagens e sertões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2020v22n2p391-411

Palavras-chave:

Sertão, Cartografia, Educação visual.

Resumo

Caro Guimarães Rosa, segue apenas esse bilhete daquilo que ainda irá chegar até você. Estou a escrever, demoradamente, cartas e preparando algumas imagens para te mostrar como algumas pessoas, e eu me incluo nesse grupo, temos lido suas obras e inspirado nos seus sertões para criarmos nossas paisagens, nossos sertões. A cartografia, a partir da leitura de (PASSOS, KASTRUP e ESCÓSSIA, 2012) tem sido nossa inspiração metodológica para seguirmos suas leituras e as leituras, em imagens e sons, que já fizeram delas. Portanto, os conceitos com os quais estamos operando são, principalmente, educação visual (ALMEIDA, 1994) e paisagem (CAUQUELIN, 2007), e nossas referências têm sido os livros de cartas e a arte postal. Você sabe que na academia e nas Pesquisas em Educação, o texto, a escrita, a palavra, sempre são protagonistas. Nas suas obras, as palavras são precisas e preciosas. As imagens nem sempre tem o mesmo status e o corpo nem se fale. Pois, nestas cartas, o corpo está diretamente envolvido, presente, movente, caminhante (CARERI, 2013) e se deixa embebedar pelas palavras e a produzir imagens. Aguarde!

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovana Scareli, Universidade Federal de São João Del-Rei - UFSJ

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, Professor Adjunto da Universidade Federal de São João Del-Rei , Brasil.

Referências

ALMEIDA, Milton José de. Imagens e sons: a nova cultura oral. São Paulo: Cortez, 1994.

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO. Carta de Pêro Vaz de Caminha. Lisboa, 2005. Disponível em: https://digitarq.arquivos.pt/details?id=4185836. Acesso em: 27 maio 2019.

BELCHIOR. Como nossos pais. Álbum Alucinação, 1976.

CARERI, F. Walkscapes: o caminhar como prática estética. São Paulo: Gustavo Gilli, 2013.

CARRASCOZA, J. A. Linha única. São Paulo: SESI-SP, 2016.

CAUQUELIN, A. A invenção da paisagem. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DELEUZE, G. Que és un dispositivo? In: MICHEL Foucault, filósofo. Barcelona: Gedisa, 1990. p. 155-161. Disponível em: http://escolanomade.org/2016/02/24/deleuze-o-que-e-um-dispositivo/. Acesso em: 14 out. 2019.

DELEUZE, G. O abecedário de Gilles Deleuze. França: Direção Pierre-André Boutang, 1996.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia 2. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011. v. 1.

DIDI-HUBERMAN, G. Cascas. São Paulo: Editora 34, 2017.

FELDMAN, I. [Orelha do livro]. In: DIDI-HUBERMAN, G. Cascas. São Paulo: Editora 34, 2017.

FOUCAULT, M. A hermenêutica do sujeito. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

LEITE, A. M. P. Qual é o lugar da ficção na Educação? Leitura: Teoria e Prática, Campinas, v. 35, n. 69, p. 25-35, 2017.

OLIVEIRA JUNIOR, W. M. Lugares geográficos e(m) locais narrativos. In: MARANDOLA JUNIOR, E.; HOLZER, W.; OLIVEIRA, L. (org.). Qual o espaço do lugar? geografia, epistemologia, fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2012. p. 119-154.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2012.

PESSOA, F. Poemas completos de Álvaro de Campos. Disponível em: http://luso-livros.net/. Acesso em: 29 maio 2019.

PRADO, Ricardo. Mia Couto fala da influência de Guimarães Rosa na sua prosa poética. [Entrevista cedida a] Carta Capital, São Paulo, 8 out. 2010. Disponível em: https://www.portalraizes.com/1mia-couto-guimaraes-rosa/. Acesso em: 14 out. 2019.

ROSA, J. G. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

ROSA, J. G. Grande sertão: veredas. 22. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

ROSA, J. G. A terceira margem do rio. In: PRIMEIRAS estórias. 15. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SCARELI, G.; CARVALHO, I. F.; AZEVEDO, E. C. A mulher nordestina nos filmes O céu de Suely, Baile Perfumado e Luzia Homem. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH, 26., 2011, São Paulo, SP. Anais [...]. São Paulo: ANPUH, 2011. Disponível em: http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1308146512_ARQUIVO_ANPUHTrabalhoFinal.pdf. Acesso em: 15 ago. 2019.

TARKOVSKI, A. Esculpir o tempo. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

VASCONCELOS, J. A filosofia e seus intercessores: Deleuze e a não filosofia. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1217-1227, set./dez. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v26n93/27276.pdf. Acesso em: 29 ago. 2019.

VELOSO, C.; NASCIMENTO, M. A terceira margem do rio. Álbum Circuladô, 1991.

Publicado

2020-08-14

Como Citar

SCARELI, G. Cartas para Guimarães Rosa:: palavras e imagens e sertões. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 22, n. 2, p. 391-411, 14 ago. 2020.

Edição

Seção

Dossiê - Arte-fatos: tensões e(m) possibilidades entre cultura, pesquisa e educa

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##