Hannah Arendt e a dimensão educativa da tradição na condição humana

Autores

  • Maria Elisa Vieira Elias

Resumo

A educação se apresenta na modernidade através de uma concepção negativa da tradição. Neste modelo de educação, a tradição aparece recusada e seus fundamentos passaram a ser concebidos com o apelo ao mundo físico de uma sociedade na qual triunfa a informatização. As relações entre a tradição e a educação, na modernidade, são de tal modo plurais e constantes que não se trata aqui senão de colocar, em forma de ensaio, alguns elementos de reflexão a partir de uma caracterização global de sua condição na sociedade moderna, sob a ótica de Hannah Arendt. Para autora, os fundamentos positivos da tradição apresentam-se, na condição moderna, como possibilidade de um olhar investigativo sobre as questões do presente e do passado, e como das maneiras de continuarmos a ter capacidade de enfrentar as artimanhas de um futuro sempre incerto e, ao mesmo tempo, sempre incessantemente por fazer. Após uma breve apresentação das mudanças identificáveis na significação da tradição na condição moderna, a exposição se concentra na consideração da vida social na modernidade e no grau de tolerência induzido em relação à tradição pelos novos modelos de educação. Em seguida, duas problemáticas diferentes reterão brevemente a atenção: a existência de fundamentos contrastados de exposição à tradição; e a apresentação de alguns princípios institucionais ou não referentes à educação que poderiam favorecer a busca de seus significados e aceitação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

ELIAS, Maria Elisa Vieira. Hannah Arendt e a dimensão educativa da tradição na condição humana. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 1, n. 2, 1999. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/1481. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Estudos