O Trabalho como Princípio Educativo do Ensino – em Defesa do Ensino do Concreto

Autores

  • José Luiz Zanella Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Resumo

A finalidade do texto é apresentar alguns indicativos sobre o ensino do concreto na educação escolar a partir da perspectiva da Filosofia da Práxis. Coloca-se o problema do desafio do ensino do concreto com base na defesa da centralidade do trabalho. A partir do concreto enquanto “síntese de múltiplas determinações”, o conceito concreto, estabelece-se a relação entre ensino, trabalho e mundo do trabalho. Há, portanto, aqui, a defesa da centralidade do trabalho, da ciência (conceito concreto) e do ensino. Para elucidar esta relação entre trabalho, conceito concreto e ensino, o texto está organizado em três partes. Na primeira, apresentamos os pressupostos teórico-metodológicos da Filosofia da Práxis. O conhecimento destes pressupostos ontológicos e epistemológicos a partir do método do materialismo histórico constitui-se nos fundamentos para o ensino do concreto. Na segunda parte buscamos mostrar o fundamento antropológico do trabalho como princípio educativo e como se constitui o mundo do trabalho em sua historicidade. Apresentam-se aí as determinações do mundo do trabalho e suas contradições. Na última parte, apresentam-se indicativos de como desenvolver o ensino do concreto a partir do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-09-2010

Como Citar

ZANELLA, J. L. O Trabalho como Princípio Educativo do Ensino – em Defesa do Ensino do Concreto. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 12, n. 1, 2010. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/180. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos