A busca pelo caminho do amar

o SER e o FAZER na docência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id3939

Palavras-chave:

Humberto Maturana, adoecimento docente, trabalho docente.

Resumo

Nosso objetivo com esse texto é convidar a uma reflexão sobre o adoecimento laboral, buscando alternativas a partir das proposições científicas e epistemológicas de Humberto Maturana e Ximena Dávila. Propomos que o nosso trabalho se afaste do seu sentido etimológico: tripalium, instrumento de tortura, que causa dor e sofrimento. Apresentamos a ideia do viver e conviver pelos Caminhos do Amar, ou seja: escutar, tocar e sentir com amor e generosidade em cada ser que passa por nós. Escutar o outro e se escutar é o primeiro passo para a realização de um trabalho colaborativo e cooperativo, percebendo a própria legitimidade e a legitimidade do outro, vivendo e convivendo sem tantas expectativas e valorizando o viver presente. Com isso estaremos construindo relações de trabalho baseadas no respeito mútuo para uma convivência no bem estar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Nunes Azzolin, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Pedagoga - Equipe Multidisciplinar - CTE/UFSM. Doutora em Educação, PPGE/UFSM, Santa Maria/RS). Mestra em Educação, Unipampa. Especialista em Gestão Escolar, pela Universidade Castelo Branco. Psicanalista pela ABRAPSI- São Paulo. Graduada em Pedagogia, pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI. Graduada em História, pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Valdo Hermes de Lima Barcelos, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Pós-Doutorado em Antropofagia Cultural Brasileira. Doutorado em EDUCAÇÃO - UFSC. Mestre em Educação - UFSM. Professor Titular da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

BARCELOS, V. Uma educação nos trópicos. Contribuições da antropofagia cultural nos trópicos. Petrópolis: Vozes, 2013.

BRITO, Sergio. Epitáfio. São Paulo: Abril Music, 2001. Disponível em: https://www.letras.mus.br/titas/48968/. Acesso em: 27 abr. 2020.

CPERS. Pesquisa revela que metade dos trabalhadores em educação enfrenta problemas psíquicos. Jornal Semanal, Porto Alegre, v. 25, n. 1228, p. 11-14, out. 2012. Disponível em: https://issuu.com/jsemanal/docs/ves_o_impressa_ed_1228_-__19__de_outubro. Acesso em: 27 abr. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, P. El grito manso. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2003.

FREIRE, P. Política e educação. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MATURANA, H. La democracia es una obra de arte. Colômbia: Cooperativa Editorial Magisterio, 1994.

MATURANA, H. Cultura da gestão de pessoas na perspectiva da biologia cultural. [Entrevista cedida a] Káritas RIBAS. Revista Observatório Itaú Cultural, São Paulo, n. 26, p. 174-181, dez. 2019/jun. 2020.

MATURANA, H. El sentido de lo humano. Chile: Comunicaciones Noroeste, 2005.

MATURANA, H.; DÁVILA, X. El arbol del vivir. Chile: MVP Editores, 2016.

MATURANA, H.; DÁVILA, X. Habitar humano: em seis ensaios de Biologia-Cultural. São Paulo: Palas Athena, 2009

MATURANA, H.; DÁVILA, Ximena. Historia de nuestro vivir cotidiano. Chile: Paidós, 2019.

MATURANA, H.; DÁVILA, Ximena. La revolución reflexiva: una invitación a crear un futuro de colaboración. Chile: Paidós, 2021.

MATURANA, H.; PÖRKSEN, B. Del ser al hacer. Chile: Comunicaciones Noroeste, 2004.

MATURANA, H; VERDEN-ZÖLLER. Amar e brincar. Fundamentos esquecidos do humano. São Paulo: Palas Athena, 2004.

PEREIRA, Ana Maria T. Benevides (org.). Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. São Paula: Casa do psicólogo, 2002.

PCI Concursos. São Paulo: PCI Concursos. Disponível em: https://www.pciconcursos.com.br/. Acesso em: 27 abr. 2020.

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

AZZOLIN, M. A. N.; BARCELOS, V. H. de L. A busca pelo caminho do amar: o SER e o FAZER na docência. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 24, p. e022006, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id3939. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/3939. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Educação e Sensibilidade