Entre a cura e o curativo cotidiano

uma análise discursiva Foucaultiana sobre a docência em Enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2022v24id4011

Palavras-chave:

ética, estética, educação em enfermagem.

Resumo

Michel Foucault buscou em seus pensamentos problematizar o sujeito na relação com o saber, o poder e consigo. Este estudo problematiza sobre a questão do sujeito/consigo. O objetivo pretendido foi compreender sobre o cuidado de si dos docentes da graduação em Enfermagem de uma Faculdade de Enfermagem do interior do estado de Minas Gerais, isso ao levar em consideração que se trata de uma profissão, cujo o objeto de trabalho é o cuidado que está ligado ao cuidado ao outro. A metodologia se baseia em uma análise reflexiva da teoria foucaultiana, com enfoque nos discursos dos docentes de Enfermagem. Os resultados evidenciaram que os docentes não compreendem a diferenciação do cuidado de si para o autocuidado. Na discussão fica evidente, através dos discursos analisados, em que os sujeitos da pesquisa, afirmam que praticam o cuidado de si, mas o que eles fazem na verdade, na maioria das vezes, é o autocuidado.  Quanto às considerações finais, os docentes de Enfermagem demonstraram não exercer o cuidado de si e afirmaram que o cuidado de si interfere no cuidado com o outro, inclusive em suas práticas docentes. Acreditam que a pesquisa possibilita a reflexão para a (des)construções de suas práticas de cuidado. Essa pesquisa se desenvolveu com auxílio do Grupo de Estudos Foucaultianos em Educação da Universidade São Francisco e trata-se de uma parte desenvolvida no mestrado em Educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Vinhas Timóteo, Universidade São Francisco - USF

Enfermeira, Bacharel em Enfermagem, pela Escola de Enfermagem Wenceslau Braz. Mestra e doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade São Francisco, na linha de Educação, Linguagens e Processos Interativos. Especialista Lato Sensu em Enfermagem do Trabalho, pelo Centro Educacional Internacional - UNINTER. 

Carlos Roberto da Silveira, Universidade São Francisco - USF

Pós-Doutor pela Universidade São Francisco (USF-SP). Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP - CAPES). Mestre em Filosofia (concentração em Ética) pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Trabalha na função de professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação e de Graduação, com atuação na linha de pesquisa Educação, Sociedade e Processos Formativos, da Universidade São Francisco (USF-Itatiba-SP). 

Referências

BRANCO, P. C. C.; SILVA, L. X. B. Psicologia Humanista de Abranham Maslow: recepção e circulação no Brasil. Phenomelogical Studies - Revista da Abordagem Gestáltica, Goiânia, v. 23, n. 2, p. 189-199, maio/ago. 2017. DOI: https://doi.org/10.18065/RAG.2017v23n2.6

CASTRO, E. Vocabulário de Foucault: um percurso sobre seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

COLASANTI, M. Eu sei, mas não devia. Rio de Janeiro: Rocco, 1996.

FISHER, R. M. B. Foucault e a análise do discurso em educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 1, n. 114, p. 197-223, nov. 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000300009

FOUCAULT, M. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1985.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, M. História da sexualidade 3. 8. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2002.

FOUCAULT, M. A ética do cuidado de si como prática da liberdade. In: FOUCAULT, Michel. Ética, Sexualidade, Política. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012. p. 254- 280.

FOUCAULT, M. A hermenêutica do sujeito. Curso dado no Cóllege de France (1981-1982). 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, M. A coragem da verdade. O governo de si e dos outros II. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2014.

GIORDANO, D. P.; FELLI, V. E. A. Work process of nursing professors. Revista Latina-Americana de Enfermagem, São Paulo, n. 25, p. 1-8, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1518-8345.1941.2946

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

SILVA, I. J. et al. Cuidado, autocuidado, e cuidado de si: uma compreensão paradigmática para o cuidado de enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem/USP, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 697-703, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000300028

SALBEGO, C. et al. Significado do cuidado para enfermagem do centro cirúrgico. Rev Rene, Fortaleza, v. 16, n. 1, p. 46-53, jan./fev. 2015.

SILVEIRA, C. R. As deusas da justiça, os homens e as vendas da injustiça. Theoria - Revista Eletrônica de Filosofia, Pouso Alegre, v. 3, n. 7, p. 1-14, 2011.

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

TIMÓTEO, L. V.; SILVEIRA, C. R. da. Entre a cura e o curativo cotidiano: uma análise discursiva Foucaultiana sobre a docência em Enfermagem. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, [S. l.], v. 24, p. e022012, 2022. DOI: 10.22483/2177-5796.2022v24id4011. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/4011. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Educação e Sensibilidade