Produção Constitutiva em Carneiro Leão

ações pedagógicas empreendidas na reforma das línguas estrangeiras no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2024v26id5149

Palavras-chave:

Carneiro Leão, reforma das línguas estrangeiras, método direto.

Resumo

Antonio Arruda Carneiro Leão (1887-1966) foi professor e educador brasileiro. Dentre suas diversas atividades exercidas na educação, este texto destaca sua atuação como professor-chefe de francês no Colégio Pedro II e o responsável por implantar, na reforma das línguas estrangeiras, o método direto para o ensino de línguas durante a reforma Francisco Campos realizado a cargo do Governo Federal no Brasil. Este texto objetiva apresentar como se constituiu o processo da reforma das línguas estrangeiras de forma singular por meio de suas ações pedagógicas como professor-chefe de francês. A metodologia utilizada é de natureza bibliográfica e documental, de forma qualitativa. Concluímos que Carneiro Leão identifica o método direto como uma solução para modernização do ensino de línguas estrangeiras na década de 1930. Por conseguinte, devido as suas ações empreendidas na reforma, atualmente, as línguas estrangeiras assumiram a condição de garantir o conjunto de conhecimentos essenciais ao estudante para aproximação de outras culturas e de sua integração com o mundo globalizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jonathas de Paula Chaguri, Universidade de Pernambuco - Campus Mata Norte

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Participa do Grupo de Pesquisa e Estudo História da Educação, Intelectuais e Instituições Escolares (GEPHEIINSE) registrado na CNPq.

 

Downloads

Publicado

12-04-2024

Como Citar

CHAGURI, Jonathas de Paula. Produção Constitutiva em Carneiro Leão : ações pedagógicas empreendidas na reforma das línguas estrangeiras no Brasil. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 26, p. e024001, 2024. DOI: 10.22483/2177-5796.2024v26id5149. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/5149. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Demanda