O que permanece, revela e SOME (n)o Ensino Médio modular do campo na Amazônia paraense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22483/2177-5796.2024v26id5182

Palavras-chave:

ensino médio, Estado do Pará, jovem ribeirinho.

Resumo

O presente trabalho constitui-se a partir de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura (PPGEDUC) na Universidade Federal do Pará (UFPA) no ano de 2021, onde foi feita uma abordagem sobre as práticas pedagógicas dos docentes do SOME em uma localidade ribeirinha no município de Cametá no estado do Pará. Para a elaboração deste artigo nosso objetivo foi apresentar uma análise realizada sobre o ensino médio na Amazônia, em particular o Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME) no contexto dos jovens estudantes ribeirinhos paraenses. Como procedimentos metodológicos utilizamos a pesquisa bibliográfica, ancorados em uma abordagem qualitativa, com método investigativo de estudo de caso, como instrumento de coleta de dados utilizamos a observação e a entrevista semiestruturada com professores, alunos, representante da comunidade e coordenadora pedagógica em uma escola na comunidade de Parurú de Baixo no município de Cametá, para explorar e melhor compreender a realidade social usamos como técnica a análise de conteúdo como suporte. Diante dos aportes teóricos e os relatos dos entrevistados nossos estudos apontaram que o ensino médio no campo, especificamente na localidade investigada não vem sendo ofertado de forma satisfatória porque uma educação de qualidade não se materializa com poucos investimentos, sem apoio logístico e infraestrutural suficiente e principalmente em ambientes inadequados onde o processo educativo não desperta o interesse do educando.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo da Conceição Alves , Universidade Federal do Pará (UFPa)

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Pará (UFPa). É Professor Adjunto III no curso de Pedagogia no Campus de Abaetetuba/UFPa . É docente no curso de Doutorado em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia (PGEDA/UFPa), e no Programa de Pós-Graduação em Currículo e Gestão de Escola Básica (PPEB/UFPa). Possui Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Amapá e graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará.

Rosilene Ferreira de Almeida, Universidade Federal do Pará - UFPa

Mestre em Educação e Cultura pelo do Programa de Pós-graduação em Educação e Cultura (PPGEDUC) na Universidade Federal do Pará (UFPA), graduada em Licenciatura plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (UFPA) - CAMPUS CAMETÁ, com graduação em Licenciatura Plena em Língua Portuguesa pela Centro Universitário Internacional (UNINTER), especialista na área de Educação Especial Inclusiva pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI). 

Downloads

Publicado

08-05-2024

Como Citar

ALVES , João Paulo da Conceição; ALMEIDA, Rosilene Ferreira de. O que permanece, revela e SOME (n)o Ensino Médio modular do campo na Amazônia paraense . Quaestio - Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, v. 26, p. e024003, 2024. DOI: 10.22483/2177-5796.2024v26id5182. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/quaestio/article/view/5182. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Demanda